Revolução Tecnológica: Inteligência Artificial na Saúde • Blog | Ancode Tecnologia

Revolução Tecnológica: Inteligência Artificial na Saúde

Compartilhe nas Redes Sociais
Leia em: 4 minutos

Com a Revolução Tecnológica, é perceptível a melhora em todos os âmbitos da saúde, desde mudanças na forma de atender ao paciente, otimizada por softwares de gestão que possibilitam o acompanhamento completo do processo de atendimento, com agendamento de consultas pela internet, histórico deste paciente e prontuários online.

Além disso, as novas tecnologias possibilitaram mudanças  até mesmo na realização da própria consulta, que não necessariamente precisa ser realizada de maneira presencial, como era obrigatoriamente feito antes, tendo a Telemedicina como uma grande aliada nesse processo.

Em suma, a adoção da tecnologia na saúde beneficia agilizando os processos, melhorando a assertividade, bem como, melhora a comunicação com o paciente, sobre orientações para exame, além de reduzir custos com mão de obra e ainda padroniza os procedimentos, de maneira instantânea. 

O que é Inteligência Artificial?

Uma das tecnologias que mais vem se desenvolvendo, por revolucionar tratamentos que antes, não poderiam ser executados,  retrata a capacidade da máquina/robô aprender, agir e pensar da mesma forma que o humano através de comandos pré-programados e tem como fator principal a transformação e a inovação dos processos.

Resultado da junção de algoritmos, Big Data e o poder da computação para emular o aprendizado e a inteligência humana, a IA, como é chamada, já equipara seu índice de assertividade ao dos profissionais de saúde, quando comparados os níveis de detecção de doenças em imagens, segundo uma pesquisa liderada pela Universidade de Birmingham e pela University Hospitals Birmingham NHS Foundation Trust (Reino Unido).

A Inteligência Artificial têm revelado diversas inovações na área da saúde e transformado o relacionamento profissional/ paciente, melhorando seus processos e ampliando seus resultados, por conseguinte, temos o aumento de estudos relacionados ao uso desta tecnologia, voltados para cuidados e assistência médica.

A tecnologia como aliada da saúde

Veja alguns exemplos da aplicação da Inteligência Artificial em benefício da saúde:

A ferramenta Vital da TNH Health é indicada para fazer o mapeamento inteligente, plano de ação e acompanhamento diário dos colaboradores da empresa. Através de algumas perguntas introdutórias, a aplicação começa a mapear as informações do usuário. O aplicativo faz diversas perguntas sobre bem-estar, saúde e cuidado psicológico e a partir disso, surgem sugestões para ter uma melhor qualidade de vida, além de métodos de relaxamento e cuidados de prevenção de depressão e ansiedade. 

A preocupação com a saúde mental de seus astronautas, fez com que o Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da Nasa e a empresa australiana Akin criassem uma IA capaz de determinar o estado emocional de um astronauta, ajustando suas respostas de acordo. A ideia sobre o robô “Henry, o ajudante”, como é chamado, é antecipar as necessidades e até intervir caso perceba que a saúde mental de um tripulante esteja em risco. 

1a-1024x682 Revolução Tecnológica: Inteligência Artificial na Saúde
Clínica de assistência médica da Ping An Good Doctor

A empresa Chinesa Ping An Good Doctor, criou uma plataforma de assistência médica que  possui um banco de dados com mais de 2 mil doenças comuns e um acervo com centenas de remédios, sendo ainda, capaz de fornecer o diagnóstico em minutos. A clínica médica não possui funcionários,  atuando no formato de autoatendimento, e opera apenas com Inteligência Artificial. Após a análise feita pelo sistema chamado  AI Doctor (Doutor Inteligência Artificial), um médico entra em contato com o paciente de maneira remota, para passar informações adicionais e confirmar a assertividade do diagnóstico.

A empresa chinesa Alibaba criou um algoritmo de Inteligência Artificial que consegue diagnosticar casos de Coronavírus com 96% de assertividade. O sistema funciona a partir de um simples exame de tomografia e  foi condicionado para análise, com base em dados de 5 mil casos confirmados de contaminação do vírus.  A ferramenta é capaz de distinguir o Coronavírus de outras doenças respiratórias, como por exemplo, a Pneumonia e leva apenas 20 segundos para concluir a análise.

A Startup canadense Bluedot conseguiu prever, por meio da IA, o surto de CoronaVírus antes mesmo dele acontecer. Mesmo com o Governo Chinês  prestando poucas informações às entidades de saúde mundiais, a solução que rastreia dados em diversas fontes e os analisa, identificou a possível epidemia com 9 dias de antecedência. Desta mesma forma, conseguiu detectar o início de epidemias como a  Sars em 2003, e do Zika, uma década depois.

Com a recente epidemia de CoronaVírus, a IA tem auxiliado não apenas na identificação da doença, mas atua também na contenção de sua disseminação, e tratativa. Segundo o portal South China Morning Post, autoridades de Xangai lançaram um robô com reconhecimento de voz que conversa com a população, identifica o quadro de saúde do interlocutor e recomenda ações para minimizar seus riscos.

Projeções para a Saúde

As funções da tecnologia de Inteligência Artificial, ganham cada vez mais aplicabilidade. Segundo projeções da startup Tractica , estimasse que os 10 principais casos de uso para IA na saúde serão os seguintes:

  •  Análise de imagens médicas
  •  VDAs de assistência médica
  •  Descoberta computacional de medicamentos e eficácia de medicamentos
  •  Recomendação de tratamento médico
  •  Processamento de dados do paciente
  •  Assistência ao diagnóstico médico
  •  Convertendo a papelada em dados digitais
  •  Geração automatizada de relatórios
  •  Geração automatizada de relatórios.
  • Sistema de gerenciamento de pacientes hospitalares
  •  Descoberta de biomarcadores

A novas tecnologias já demonstraram ser o futuro na área da saúde e estão cada vez mais acessíveis. Independente de qual aplicação você escolha utilizar, é sempre importante lembrar que antes de fazer a adoção de uma ferramenta tecnológica, é necessário mapear qual o objetivo: se é diminuir o tempo médio de atendimento, melhorar o grau de comunicação ou aumentar a eficiência do quadro de funcionários. Ou seja, saber qual é a parte da jornada de experiência que será impactada.

Aqui no Blog estamos sempre explanando sobre as novas tecnologias e suas aplicações na saúde, assine nossa Newsletter e fique por dentro das novidades!